quarta-feira, 15 de março de 2017

Ninguém mais tem esse poder

Amor próprio.. 
Só ele te livra 
do que não te serve.
Para que possa 
escolher o que 
te faz bem!

Não precisa vir

Não ligo para quem não me liga. 
Isso vale pra qualquer relação que mantenho. 
Ninguém é amigo sozinho, ninguém 
ama sozinho, ninguém merece dar 
atenção a alguém que simplesmente 
não a quer. Procurar é até válido, 
mas o interesse tem que ser recíproco.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Tônia Carrero


Tônia Carrero atuou em 54 espetáculos, 19 filmes e 15 novelas: Trajetória profissional marcada por grandes sucessos.

Tônia despediu-se dos palcos em 2007, quando foi dirigida pelo neto Carlos Thiré na temporada de “Um barco para o sonho” no Teatro Maison de France.

Vera Fischer


Ela foi um dos maiores símbolos sexuais do Brasil, conquistou o título de mulher mais linda do país em 1969, estrelou inúmeras pornochanchadas e novelas e se envolveu em diversas polêmicas. Por um motivo ou por outro, Vera Fischer nunca foi mulher de passar despercebida.

Vera estreou em telenovelas em "Espelho Mágico", de 1977. Em 2000, ganhou o prêmio de Melhor Atriz no Melhores do Ano do Domingão do Faustão, por sua Helena da novela "Laços de Família". Na Globo, atuou ainda em "Coração Alado", "Brilhante", "Mandala", "Perigosas Peruas", "O Clone" e nas minisséries "Riacho Doce", "Desejo", "Agosto" e "Amazônia, de Galvez a Chico Mendes".

Scarlett Johansson


Sem dúvida alguma que Scarlett Johansson é uma das grandes estrelas do momento. Participando de produções de arte e de blockbusters de grande porte como Os Vingadores e sua sequência A Era de Ultron, a atriz foi ganhando espaço na competitiva indústria de cinema. Com a carreira iniciada aos 12 anos de idade na comédia O Anjo da Guarda, Johansson durante algum tempo foi tida como uma promessa, mas só ganhou atenção da crítica com Ghost World – Aprendendo a Viver, produção de 2001, onde interpretava a amiga da personagem de Thora Birch, vivenciando vários dilemas adolescentes. Com Encontros e Desencontros, de  Sophia Coppola, atingiu o ápice na pele de uma solitária jovem que tem seu destino cruzado com o de um melancólico ator de  meia idade. De competente intérprete a símbolo sexual, Scarlett Johansson continua trilhando uma bela jornada, que, embora tenha altos e baixos, tornou seu nome dos mais requisitados pelos estúdios nos últimos anos.