quarta-feira, 11 de março de 2015

Não chore as flores...




Não chore as flores que murcharam:
elas já cumpriram seu papel.
Reverencie as flores que florescem,
porque, na sua essência,
elas são as mesmas flores
que morreram.

Valter da Rosa Borges