Existe alguma forma de escapar do câncer de mama?

Sim. A paciente deverá fazer o autoexame mamário, segundo a orientação do seu médico. Quando antes detectados menores serão os problema a serem enfrentados.

O Câncer da mama é o tumor maligno que atinge principalmente as mulheres. A sua incidência na Europa ocidental é de 90 novos casos por ano a cada 100.000 habitantes. O principal fator de risco para o desenvolvimento desta doença é a idade - a incidência da doença mais que duplicou a partir dos anos 50, passando a 200 casos por ano em cada 100.000 habitantes. A incidência desta doença tem aumentado consideravelmente entre as mulher. Pensa-se que este aumento se deve a um aumento de casos diagnosticados pela prática disseminada do rastreio por mamografia e não por alterações do estilo de vida das mulheres.

A mortalidade por cancro da mama é baixa, ou seja, esta doença tem um bom prognóstico. Cerca de 85% das mulheres com câncer de mama estão bem cinco anos após terem estado doentes. Este número é positivo contexto geral do cancro. Contudo, devido à alta incidência, esta doença é a principal causa de morte de mulheres por cancro. A mortalidade por cancro da mama tem baixado de modo contínuo e consistente, atribuindo-se este fenômeno ao rastreio que permite o diagnóstico de e tratamento estádios cada vez mais precoces.

Como fazer o autoexame
Lembre-se de que apenas 20% dos nódulos mamários são malignos e apenas uma pequena porcentagem de secreções está relacionada ao câncer.


No Chuveiro ou Deitada:

Coloque a mão direita atrás da cabeça. Deslize os dedos indicador, médio e anelar da mão esquerda suavemente em movimentos circulares por toda mama direita.

Importante:
Esta é apenas uma orientação de como fazer o autoexame, recomendamos que procure um médico no mínimo a cada 06 (seis) meses para uma avaliação mais detalhada.